Fevereiro 2012 - Che Guavira - sítio literário

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

No mundo do sebo as duas grandes emoções são encontrar a obra tão procurada e descobrir uma que não se sabia existir.
Apresento aos leitores de língua portuguesa esta obra clássica que foi relançada no Chile. Um clássico da rádio-novela e do quadrinho: Eis Doutor Mortis em tradução e diagramação de Che Guavira:
Não pus o original porque está no mercado

sábado, 25 de fevereiro de 2012


A vida imita a arte
Parte 1
La vida imita el arte
Parte 1
Apresentação
Presentación
O universo não é mais estranho do que imaginamos.
É mais estranho do que podemos imaginar.
El universo no es más extraño de lo que imaginamos.
Es más extraño de lo que podemos imaginar.
JBS Haldane
A ciência vem demonstrando que o universo não é, como se pensava, um grande mecanismo, e sim um grande pensamento. Por isso é mais estranho do que podemos imaginar. Se aventa que a realidade pode ser a resultante do inconsciente coletivo. Elaborada não por uma mente mas por milhões delas.
La ciencia viene demostrando que el universo no es, como se pensaba, un grande mecanismo, y sí un grande pensamiento. Por eso es más extraño de lo que podemos imaginar. Se postula que la realidad puede ser la resultante del inconsciente colectivo. Elaborada no por una mente pero por millones de ellas.
Então, melhor que tentar ver a realidade com nossas teorias seria relaxar, a aceitar como é e tentar adaptar a teoria à realidade.
Entonces, mejor que tentar ver la realidad con nuestras teorías sería relajar, la aceptar como es y intentar adaptar la teoría a la realidad.
Muitas vezes o ator veste tanto a personagem que acaba se transformando nela. É o caso de Christopher Reeves, Bela Lugosi, John Weissmüller. Parece ser uma regra e não uma exceção. A profissão de ator deve ser tão perigosa quanto o espiritismo, pois, como ele, mais parece uma feitiçaria que uma arte.
Muchas veces el actor veste tanto el personaje que acaba se transformando en él. Es el caso de Christopher Reeves, Bela Lugosi, John Weissmüller. Parece ser una regla y no una excepción. La profesión de actor debe ser tan peligrosa cuanto el espiritismo, pues, como él, más parece una hechicería que un arte.
Outras vezes vimos que atacar uma crença é muito mais perigoso do que se imagina. Se milhões de mentes crêem naquilo, então aquilo é uma quase-realidade e pode reagir. É o que os indianos chamam camarrupa, imagens-desejo.
Otras veces vimos que atacar una creencia es mucho más peligroso de que se imagina. Si millones de mentes creen en aquello, entonces aquello es una casi-realidad y puede reaccionar. Es lo que los indios llaman camarrupa, imágenes-deseo.
É bom que os gozadores, que se deleitam em imitar maricas em festa de confraternização de fim de ano, churrasco... ponham a barba de molho.
Mejor que los burlones, que se divierten en imitar maricones en fiesta de confraternización de fin de año, churrasco... pongan la barba de mojo.
Eis uma compilação analógica de casos que fazem pensar.
He una compilación analógica de casos que hacen pensar.
Muito comentado na internete foram os dois tombos que a apresentadora Ana Hickmann, TV Record, sofreu desfilando no Carnaval, em 2011. 11 meses após rir muito duma queda que a apresentadora Ana Maria Braga, Globo, sofreu, caindo da cadeira onde estava sentada diante duma mesa. O mais curioso foi no programa Tudo é possível, de 31.01.2010, domingo, onde Cithia Poderosa sambou de corpo pintado representando a escola de samba paulistana Águia de Ouro. Ana Hickmann pediu uma dica pra principiante, pois estrearia como passista no próximo desfile carnavalesco:
Muy comentado en internete fueron los dos caídas que la presentadora Ana Hickmann, TV Record, sufrió desfilando nel Carnaval, en 2011. 11 meses después de reír mucho de una queda que la presentadora Ana Maria Braga, Globo, sufrió, cayendo de la silla donde estaba sentada delante de una mesa. Lo más curioso fue nel programa Todo es posible, de 31.01.2010, domingo, donde Cithia Poderosa sambó de cuerpo pintado representando la escuela de samba paulistana Águila de Oro. Ana Hickmann pidió un consejo para principiante, pues estrenaría como pasista nel desfile carnavalesco siguiente:
— Neste ano será a primeira vez que sairei no chão. Tens uma dica a quem está começando?
— En este año será la primera vez que saldré nel piso. ¿Tienes un consejo a quien está empezando?
— Ana, é só se jogar. Na hora, na avenida, é pura emoção. É só se jogar.
— Ana, basta se arrojar. En el momento, en la avenida, es pura emoción. Basta se arrojar.
Outra desfilante, de corpo pintado, reiterou a dica. Ana concluiu:
Otra desfilante, de cuerpo pintado, confirmó el consejo. Ana razonó:
— É isso mesmo?, Tatiana. É só se jogar?
— ¿Es eso mismo?, Tatiana. ¿Basta se arrojar?
— Sim.
— Sí.
— Ai, que bom!
— ¡Ay, que bueno!
Ana se machucou levando dois tombos, com salto muito alto em piso molhado, desfilando no Carnaval carioca de 2011, na escola de samba Grande Rio.
Ana se hirió llevando dos caídas, con salto muy alto en piso mojado, desfilando nel Carnaval carioca de 2011, en la escuela de samba Grande Río.

http://www.youtube.com/watch?v=Q44jI5uLzXI&feature=related


Glauce Rocha, numa filmagem de cena de atropelamento por automóvel foi atropelada de fato.
Glauce Rocha, en un grabación de escena de atropellamiento por coche fue atropellada de hecho.
Na telenovela O conde Zebra, 1973, Otelo Zeloni morreu fazendo papel de morto, deitado no caixão.
En la telenovela El conde Zebra, 1973, Otelo Zeloni murió haciendo papel de muerto, acostado nel ataúd.
Molier, o dramaturgo francês, adoeceu e morreu quando desempenhava o papel de hipocondríaco em sua peça O doente imaginário.
Molier, el dramaturgo francés, se enfermó y murió cuando desempeñaba el papel de hipocondríaco en su pieza El enfermo  imaginario.
A atriz Jack McGowran, que interpretava a personagem Burke Dennings, faleceu dias depois de se filmar sua morte no filme O exorcista, 1973. Também faleceu, em circunstância obscura, o ator Burke Dennings, logo que terminou de gravar sua morte no filme. Após a estréia da versão teatral de O exorcista no teatro Comédia de Londres, a atriz que interpretava o papel protagonista, Mary Ure, faleceu em estranha circunstância em seu aposento.
La actriz Jack McGowran, que interpretaba el personaje Burke Dennings, falleció días después de se filmar su muerte en la película El exorcista, 1973. También falleció, en circunstancia obscura, el actor Burke Dennings, luego que terminó de grabar su muerte en la película. Después de la estrena de la versión teatral de El exorcista nel teatro Comedia de Londres, la actriz que interpretaba el papel protagonista, Mary Ure, falleció en extraña circunstancia en su habitación.
Dolores Duran tinha um problema cardíaco congênito e tomava Isordil, além de uísque e sonífero em quantidade. Na manhã de 24 de outubro de 1959, sábado, voltando sozinha do Little Club, não houve  o macarrão dos amigos. Ao ir à cama disse à empregada: Não me acordes. Quero dormir até morrer. Com a boca se pede o que se deseja. Tinha 29 anos.
Dolores Duran tenía un problema cardíaco congénito y tomaba Isordil, a más de uiski y somnífero en cantidad. En la mañana de 24 de octubre de 1959, sábado, regresando sola del Little Club, no hubo  el macarrón de los amigos. Al ir a la cama dijo a la empleada: No me despiertes. Quiero dormir hasta morir. Con la boca se pide lo que se desea. Tenía 29 años.
O incêndio no transatlântico Ecstasy, perto de Maiame, Eua, onde não havia salva-vida pra todos (tal qual como aconteceu em 1912 com o Titanique). Jovens contam que antes do incêndio falavam sobre o filme Titanique (filme muito em voga na época) enquanto fotografavam, brincavam e pilheriavam de como era tudo parecido com o Titanique do filme.
El incendio nel transatlántico Ecstasy, cerca de Maiame, Eua, donde no había salva-vida para todos (tal cual como ocurrió en 1912 con el Titanique). Jóvenes cuentan que antes del incendio hablaban sobre la película Titanique (película muy en moda en la época) en cuanto fotografiaban, jugaban y chisteaban de como era todo parecido con el Titanique de la película.
Jornal do SBT, CBS Brasil, 21.07.1998.

O expressionismo alemão parece ter se voltado contra si. O famigerado holocausto tem o cenário dum filme de Fritz Lang, Wiene ou Murnau.
El expresionismo alemán parece haber se vuelto contra si. El afamado holocausto tiene el escenario de una película de Fritz Lang, Wiene o Murnau.

A tubulação subterrânea que, atravessando sob o leito do rio, conduzia a São João de Vidacuia, a casa da moeda dos portões de ferro e o alto bastião hasteado, tudo se liga à lenda do último príncipe.
Os galurenses dizem que se chamava André Dória, que talvez seja o valente almirante que em 1527 recuperou as terras ocupadas pelos espanhóis e quem a lenda fará morrer de modo tão estranho.
Grazia Deledda - Lendas sardas

La red de tubo subterránea que, atravesando bajo o lecho del río, conducía a San Juan de Vidacuya, a casa de la moneda de los portones de hierro y el alto bastión erguido, todo se liga a la leyenda del último príncipe.
Los galurenses dicen que se llamaba André Doria, que tal vez sea el valiente almirante que en 1527 recuperó las tierras ocupadas por los españoles y quien la leyenda hará morir de modo tan raro.
Grazia Deledda - Leyendas sardas
André Dória (Andrea Doria): Embarcação construída em Gênova, nos estaleiros Ansalto, em Sestre. Nome do príncipe e almirante do século 16 e lançada ao mar em 1951. Acomodação pra ~1241 passageiros e 575 tripulantes, 197m de cumprimento, boca de 27m e deslocamento de 29083t. Em 26.07.1956, navegando rumo a Nova Iorque, ao largo de Nantuquete, Massachustes, Eua, colidiu com o MS Estocolmo, de bandeira sueco-ianque e naufragou. Transportando cerca de 1200 passageiros e 500 tripulantes, foram resgatadas 1670 pessoas. Entre 46 e 51 pessoas, segundo as diversas fontes, perderam a vida, além dalgumas obras de arte italianas. O acontecimento inspirou o filme Navio fantasma, com Gabriel Byrne, 2001 e a cultura pope, em diversos segmentos. Na música emprestou o título a uma canção da banda brasileira de roque Legião urbana, incluída no álbum Dois, de 1986. Na televisão inspirou um episódio do seriado Seinfeld. http://pt.wikipedia.org/wiki/SS_Andrea_Doria
André Doria (Andrea Doria): Embarcación construida en Génova, en los patios Ansalto, en Sestre. Nombre del príncipe y almirante del siglo 16 y lanzada al mar en 1951. Acomodación para ~1241 pasajeros y 575 tripulantes, 197m de largo, boca de 27m e desplazamiento de 29083t. En 26.07.1956, navegando rumbo a Nueva Yorke, al largo de Nantuquete, Masachustes, Eua, se chocó con el MS Estocolmo, de bandera sueco-yanke y naufragó. Transportando cerca de 1200 pasajeros y 500 tripulantes, fueron rescatadas 1670 personas. Entre 46 y 51 personas, según las diversas fuentes, perdieron la vida, a más de algunas obras de arte italianas. El hecho inspiró la película Navío fantasma, con Gabriel Byrne, 2001 y la cultura pop, en diversos segmentos. En la música prestó el título a una canción da banda brasilera de roque Legión urbana, inclusa nel álbum Dos, de 1986. en la televisión inspiró un episodio del seriado Seinfeld. http://pt.wikipedia.org/wiki/SS_Andrea_Doria

Em 1969 Sharon Tate, mulher do cineasta Roman Polanski, morreu assassinada por Charles Manson e seu bando de fanáticos, tal qual num filme que Polanski fizera anteriormente.
En 1969 Sharon Tate, mujer del cineasta Roman Polanski, murió asesinada por Charles Manson y su bando de fanáticos, tal cual en una película que Polanski hiciera anteriormente.
Nas primeiras semanas de outubro de 1987, quando, na região de Glaucestercher, Inglaterra, aconteceu uma estranha chuva duma variedade desconhecida de rã, o filme The love child era exibido em vários cinemas. O cartaz do filme apresentava um grande número de rãs cor-de-rosa caindo do céu. O enredo do filme conta a história dum grupo musical chamado Rãs rosadas.
En las primeras semanas de octubre de 1987, cuando, en la región de Glaucestercher, Inglaterra, ocurrió una extraña lluvia de una variedad desconocida de rana, la película The love child era exhibida en varios cines. El cartel de la película presentaba un grande número de ranas rosadas cayendo del cielo. El enredo de la película cuenta la historia de un equipo musical llamado Ranas rosadas.
Brad Davis, que representou um jovem ianque que foi apanhado com haxixe no aeroporto de Istambul ao tentar voltar a Eua em O expresso da meia-noite (Midnight express, Eua, 1978, direção Allan Parker) morreu de overdose de narcótico.
Brad Davis, que representó un joven yanke que fue atrapado con marihuana nel aeropuerto de Istambul al intentar volver a Eua en El expreso de la media noche (Midnight express, Eua, 1978, dirección Allan Parker) murió de sobredosis de narcótico.
Em 1992  Daniela Pérez, jovem atriz da rede Globo, foi assassinada a tesourada ou facada pelo ator Guilherme de Pádua (ou a mulher dele, pois eram cúmplices na trama. Ela foi presa e ficaram se acusando mutuamente), que na telenovela De corpo e alma fazia o papel de apaixonado loucamente por ela, logo após a cena em que ela o rejeitou. Após a cena de rejeição o ator, segundo testemunhas, chorou copiosamente no corredor. Se conclui que Daniela foi morta por motivo de magia negra, onde Guilherme e sua esposa grávida de quatro meses teriam feito um pacto sinistro. Na novela há uma personagem esquisita, um panque gótico apaixonado por Yasmine (Daniela Pérez), que faz bruxaria com o cabelo de Yasmine, caveira e coisas do gênero. A autora da novela era mãe de Daniela.
En 1992  Daniela Pérez, joven actriz de la rede Globo, fue asesinada a tijerada o cuchillada por el actor Guilherme de Pádua (o la mujer de él, pues eran cómplices en la trama. Ella fue encarcelada y quedaron se acusando mutuamente), que en la telenovela De cuerpo y alma hacía el papel de apasionado locamente por ella, en seguida a la escena en que ella lo rechazó. Después de la escena de rechazo el actor, según testigos, lloró copiosamente en el corredor. Se consideró que Daniela murió por motivo de magia negra, donde Guilherme e su esposa encinta de cuatro meses tendrían hecho un pacto sinistro. En la novela hay un personaje rara, un panque gótico apasionado por Yasmine (Daniela Pérez), que hace brujería con el pelo de Yasmine, calavera y cosas del género. La autora de la novela era madre de Daniela.
John Weissmüller, o mais célebre Tarzã no cinema, já velhinho, freqüentemente acordava os outros velhinhos do asilo, no meio da noite, dando aqueles longos gritos, celebrizados no cinema, em que Tarzã chamava os animais da selva.
John Weissmüller, el más célebre Tarzán nel cine, ya viejito, frecuentemente despertaba a los otros viejitos del asilo, nel medio de la noche, dando aquellos largos gritos, celebrizados nel cine, en que Tarzán llamaba los animales de la selva.
Bela Lugosi, ator húngaro, o mais famoso intérprete de Drácula, passou o fim de vida crendo ser Drácula. Se vestia com a capa preta e encenava os momentos memoráveis no cinema. Sua saúde mental também se deteriorava. Isolado no casarão em que morava, em Beverly Hills, se vestia como Drácula pra dormir, não numa cama mas num caixão. Alcoôlmano e morfinômano, foi várias vezes internado, com a despesa paga por Ed Wood.
Bela Lugosi, actor húngaro, el más famoso intérprete de Drácula, pasó el fin de vida creyendo ser Drácula. Se vestía con la capa negra y interpretaba los momentos memorables nel cine. Su salud mental también se deterioraba. Aislado nel casarón en que moraba, en Beverly Hills, se vestía como Drácula para dormir, no en una cama pero en un ataúd. Alcohólmano y morfinómano, fue varias veces internado, con todo pago por Ed Wood.
Bóris Karloff, ao autografar um livro, em vez de seu nome, assinou Frankenstein.
Bóris Karloff, al autografiar un libro, en vez de su nombre, firmó Frankenstein.
Peter Benchley, autor do romance Tubarão, fez o roteiro do filme baseado nesse livro e também atuou como ator. Foi ameaçado por um tubarão ao largo das Barramas, aonde fora, após a conturbada e longa filmagem, pra se ver livre de tudo aquilo.
Peter Benchley, autor del romance Tiburón, hizo el guión de la película basada en ese libro y también actuó como actor. Fue amenazado por un tiburón al largo de las Bahamas, a donde fuera, después de la a conturbada e larga grabación, para se ver libre de todo aquello.
O escritor Monteiro Lobato, preocupado com a falta de patriotismo na política petrolífera brasileira, lançou a campanha O petróleo é nosso. Escreveu irreverentes cartas ao presidente Getúlio Vargas. Isso lhe custou três meses de prisão. Em seu livro O poço do visconde defendeu a existência de petróleo no Brasil. Petróleo no Brasil tem. Há sinal de petróleo em toda parte. Não se perfura no Brasil porque as companhias estrangeiras que nos vendem petróleo não têm interesse. O livro foi escrito em 1937. Dois anos depois o petróleo jorrou numa cidade baiana chamada Lobato.
El escritor Monteiro Lobato, preocupado con la falta de patriotismo en la política petrolífera brasilera, lanzó la campaña el petróleo es nuestro. Escribió irreverentes cartas al presidente Getúlio Vargas. Eso le costó tres meses de prisión. En su libro El pozo del vizconde defendió la existencia de petróleo en Brasil. Petróleo en Brasil hay. Hay señal de petróleo en toda parte. No se taladra en Brasil porque las compañías extranjeras que nos venden petróleo no tienen interés. El libro fue escrito en 1937. Dos años después el petróleo chorreó en un sitio baiano llamado Lobato.
Em 1650 o arcebispo de Winchester, Inglaterra, tomou emprestado um livro, no cartório de registro do condado de Somerset, que só foi devolvido em 1985, acumulando uma multa de 5 mil dólares: O livro é O livro das multas.
Robert Ripley, Acredite se quiser!
En 1650 el arzobispo de Winchester, Inglaterra, tomó prestado un libro, nel notario de registro del condado de Somerset, que solo fue devuelto en 1985, acumulando una multa de 5 mil dólares: El libro es El libro de las multas.
Robert Ripley, ¡Aunque no lo creas!
Dick Roser, autor dum estudo premiado, Proteção contra incêndio, foi preso quando ateava fogo a uma escola rural.
Revista X-9 245, 11.1951 (2ª quinzena)
Dick Roser, autor de un estudio premiado, Protección contra incendio, fue atrapado cuando encendía fuego a una escuela rural.
Revista X-9 245, 11.1951 (2ª quincena)
Fritz Gibbs, condenado por falsificar os arquivos da penitenciária federal, após trabalhar ali durante 25 anos, pediu ao juiz que o mantivesse no antigo emprego enquanto cumpria a pena.
Revista X-9 245, 11.1951 (2ª quinzena)
Fritz Gibbs, condenado por falsificar los archivos de la penitenciaria federal, después de trabajar allí durante 25 años, pidió al juez que lo mantuviese nel antiguo empleo en cuanto cumplía la pena.
Revista X-9 245, 11.1951 (2ª quincena)
Enquanto se apresentava na Ópera Metropolitana, de Nova Iorque, em 1995, o tenor Richard Versalle, de 63 anos, sofreu um ataque cardíaco fatal e despencou 3m duma escada  após cantar o verso Que pena que só podes viver esse tempo, da cena de abertura de O caso Makropulos, uma ópera checa sobre um elixir que garante juventude eterna. Sendo a estréia do espetáculo em Nova Iorque, a platéia achou que tudo era parte do espetáculo.
Robert Ripley, Acredite se quiser!
En cuanto se presentaba en la Ópera Metropolitana, de Nueva Yorke, en 1995, el tenor Richard Versalle, de 63 años, sufrió un ataque cardiaco fatal y cayó 3m de una escalera  después de cantar el verso Que pena que sólo puedes vivir ese tiempo, de la escena de abertura de El caso Makropulos, una ópera checa sobre una pócima que garante juventud eterna. Siendo el estreno del espectáculo en Nueva Yorke, la platea creyó que todo era parte del espectáculo.
Robert Ripley, ¡Aunque no lo creas!
Em 1997 um ator gago, em entrevista no Jô Soares 11½, contou que ficou gago quando criança. Imitava um colega do colégio, um menino que era gago. Sem perceber ficou gago de verdade.
En 1997 un actor gago, en entrevista en Jô Soares 11½, contó que quedó gago cuando niño. Imitaba un colega del colegio, un niño que era gago. Sin percibir quedó gago de verdad.
O ator Cláudio Correia e Castro dizia que se entregava tanto à composição da personagem que isso interferia em sua vida pessoal.
El actor Cláudio Correia e Castro decía que se entregaba tanto a la composición del personaje que eso interfería en su vida personal.
Perguntaram a Maitê Proença se as personagens influenciam em sua vida: As personagens sempre têm algo de mim, que fica no fundo, latente, que posso ser em potencial, que não é mexido e quando preciso mexer acabo vendo que podem ser úteis em minha vida. Disse que suas personagens a ajudam a enfrentar situações na vida real.
Preguntaron a Maitê Proença si los personajes influencian en su vida: Los personajes siempre tienen algo mío, que queda nel fondo, latente, que poso ser en potencial, que no es revuelto y cuando preciso revolver acabo viendo que pueden ser útiles en mi vida. Dijo que sus personajes la ayudan a enfrentar situaciones en la vida real.
Maitê Proença, que brilhou no papel-título na novela Dona Beja, rede Manchete, em 1985, fez o mesmo papel numa peça de teatro em 1997.
Maitê Proença, que brilló nel papel-título en la novela Doña Beja, rede Manchete, en 1985, hizo el mismo papel en una pieza de teatro en 1997.
Em 2007, entrevista na tevê Cultura, São Paulo, Camila Morgado falou sobre o problema da personagem tomar conta da atriz. Pesquisou muito pra compor seu papel de Olga Benário Prestes mas tinha de se cuidar pra não deixar a personagem entrar muito em sua vida. Que o ator procura ao máximo se identificar com a personagem a ponto dela se imiscuir muito, que isso é complicado. Quando foi assinar o contrato da produção, riu ao contar o fato, chegou a assinar Olga.
En 2007, entrevista en la tevé Cultura, São Paulo, Camila Morgado habló sobre el problema del personaje tomar cuenta de la actriz. Pesquisó mucho para componer su papel de Olga Benário Prestes pero tenía de se cuidar para no dejar el personaje entrar mucho en su vida. Que el actor procura al máximo se identificar con el personaje a punto de él se inmiscuir mucho, que eso es complicado. Cuando fue firmar el contracto de la producción, rió al contar el hecho, llegó a firmar Olga.
A complexidade de cenas como o parto na prisão, a entrega da filha Anita e a morte numa câmera de gás, possuem tamanha carga emocional e maturidade que reafirmam a capacidade da jovem atriz. Camila tem de lidar com o sofrimento de variadas olgas: A mãe, a mulher, a comunista. Passou por treinamento militar, intelectual, raspou a cabeça e emagreceu 7kg. Como não poderia deixar de acontecer, a atriz também foi conquistada diante de tanta dignidade: Olga me passou que existem várias maneiras de transformar o mundo, lutando pelo bom e pelo justo.
La complejidad de escenas como el parto en cárcel, la entrega de la hija Anita y la muerte en una cámara de gas, poseen tal carga emocional y madureza que reafirman la capacidad de la joven actriz. Camila tiene de interactuar con el sufrimiento de variadas olgas: La madre, la mujer, la comunista. Pasó por entrenamiento militar, intelectual, raspó la cabeza y adelgazó 7kg. Como no podría dejar de ocurrir, la actriz también fue conquistada delante de tanta dignidad: Olga me pasó que existen varios modos de transformar el mundo, luchando por el bueno e por el justo.
9 de setembro de 1997, no programa Márcia Peltier pesquisa, rede Manchete, a atriz Míriam Pires, que na novela Xica da Silva fazia o papel duma bruxa, disse que só aceitou o papel porque pediu uma licença espiritual. Que mesmo assim foi muito ruim: Adoeceu, ficou quase à morte e vários meses afastada da televisão. Na novela a personagem falava muito em chupar sangue e matava pessoas pra roubar sangue. O problema de saúde que a atriz teve foi no sangue.
9 de septiembre de 1997, nel programa Márcia Peltier pesquisa, rede Manchete, la actriz Míriam Pires, que en la novela Xica da Silva hacía el papel de una bruja, dijo que solo aceptó el papel porque pidió un permiso espiritual. Que mismo así fue muy malo: Se enfermó, quedó casi a la muerte y varios meses alejada de la televisión. En la novela el personaje hablaba mucho en chupar sangre y mataba personas para robar sangre. El problema de salud que la actriz tuvo fue nel sangre.
Na série de documentário Nos braços da batucada, sobre as poucas imagens que se tem dos artistas do passado, o cantor Almir Guineto contou que foi insistentemente convidado a fazer o papel de Paulo da Portela, no filme Natal na Portela, por ser muito parecido. Na altura em que a personagem adoecia o ator ficou muito doente, 8 meses internado. Ficou tão assustado que se recusou a fazer a cena do caixão.
En la serie documental En los brazos de la batucada, sobre las pocas imágenes que se tiene de los artistas del pasado, el cantante Almir Guineto contó que fue insistentemente invitado a hacer el papel de Paulo da Portela, en la película Navidad en la Portela, por ser muy parecido. En la ocasión en que el personaje se enfermaba el actor quedó muy enfermo, 8 meses internado. Quedó tan asustado que se rehusó a hacer la escena del ataúd.
[Continuará…]

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Colaboração de Joanco
Enviado por não mais estar disponível no sítio original
em inglês - in english

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, o Carnaval é com balões dágua. Aqueles balões de aniversário, de látex, só que cheio dágua em vez de ar. Quando criança passei um carnaval ali. O pessoal monta equipe e sai na rua jogando balão. Outros passam em carroceria de camião ou camionete, ou de carro mesmo. Nos últimos anos, por causa de abuso (congelar, pôr pedra ou líquido que não água) a brincadeira ficou restrita a uns quarteirões. Taí uma tradição a ser imitada.
● As coisas chatas no Carnaval, além da Quarta-feira de Cinza, é claro: Entrevista, moralismo (Ninguém diz que a Semana Santa é muito macabra ou que a quadrilha junina está muito caipira), papo de convertido (Eufemismo pra lavagem cerebral), competição, reportagem sobre retiro espiritual (Por que não tem retiro carnal na Semana Santa?), axé-baianos, reportagem sobre gente que não gosta de Carnaval (Na Semana Santa ninguém fica entrevistando anti-cristãos), musas-ciborgue, futebol, filme bíblico (Sim, exibiram, um, acredites!), apuração, campanha da fraternidade, campanha de camisinha (O maior preconceito contra o carnaval. Ninguém faz campanha pra distribuir à porta das boates, onde o pessoal toma êcstasis com álcool a noite toda o ano todo. Estereótipo como quando se refere aos anos 1960 como gente que transava todo mundo com todo mundo. Mas eu e meus pais nunca fomos assim). E pra quê tomar álcool? Melhor um tereré, pra ficar ligadão (bom, quase já não tem mais musa normal...). e celebridade. Quem quer ver celebridade no Carnaval? Aturamos essas celebridades o ano inteiro e temos de as ver no Carnaval também!
● O correio criou uma tal consulta de rastreio. Dado um número de código do pacote se pode acompanhar onde está. Mas consulta instantânea só funciona no sedex 10 e sedex hoje. Como moro sozinho, dependo da consulta do rastreio pra saber se posso sair. O que não tem muita serventia, pois acontece de 10h da manhã consultar e ver que está noutra cidade. Então saio e ao voltar vejo que foi feita tentativa de entrega e o destinatário (eu) não estava.
● Se fala tanto em combater a dengue. Tem de conscientizar os fabricantes de refrigerante a não fazer promoção de tampinha premiada, pois catando tampinha as garrafas ficam sem tampa, assim as jogadas fora juntam água. Também as lanchonetes, pastelarias e todo comerciante que serve refrigerante, conscientizar o comprador a descartar a garrafa tampada. Em 2008 compre uma mesa e 4 cadeiras de piscina e constatei que as cadeiras juntam água. Mandei imeio ao fabricante sugerindo um furo. Soube que agora já vêm com o furo. Se são produtos destinados a ficar ao relento, por que já não são testadas pra isso? As cadeiras só não acumulam água se inclinadas contra a parede. Já os baldes de cloro tem na tampa baixo-relevo, de modo que a única posição que não acumula água é deitado.
● Será que é proibido uma feia ou não-bela-nem-feia ser garota do tempo de telejornal?
● Que idéia de jerico fazer essa do carnaval paulistano fazer apuração na Terça-feira Gorda. Por essas e outras justamente o dia de Carnaval propriamente dito é o mais chato. Não interessa qual escola ganhará. Nem quero saber. Competição não faz parte do espírito carnavalesco. Competição é coisa de imbecil.
● Os apresentadores de telejornal e seus cacoetes: Tal escola de samba venceu e é a grande campeã. Mas tem pequena e média campeãs? Pra mim que a expressão grande campeã só se aplicaria na cronologia. Por exemplo, a Vai-vai foi a que mais vezes foi campeã em São Paulo. Então, entre as campeãs, Vai-vai é a grande campeã.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O samba do branquelo doido
Cena 1
O chefe de redação está explicando à repórter novata a missão a cumprir.
Chefe de redação: No hospício tem um louco que pensa que é sambista. Dará uma boa matéria carnavalesca. Tens de ir até lá o entrevistar.
Repórter: Ai, meu-deus! Essa não! Tenho medo!
Chefe de redação: Onde se viu repórter com medo? Como serás correspondente de guerra? Como entrevistar traficante no morro? Não! Tens de ir. É assim que se começa, pois depois é que vem o bem-bom: Apresentar o telejornal sentado à mesa. Faças uma vibrante entrevista. Seu nome é Branquinho da Vila Alba. Só tem uma recomendação: Jamais, em hipótese alguma, mencionar alguma frase como depois do Carnaval, quando o Carnaval acabar. Nada disso. É muito perigoso. Fora isso ele é só alegria.
Repórter: Ai, que medo! Entre reportar no hospício ou corresponder na guerra alguma diferença?!
Cena 2
O sujeito branquinho, lourinho, com um apito pendurado no pescoço, sambando sozinho como se comandasse um desfile de escola de samba. Apitando e sambando, fazendo aqueles gestos que são uma mistura de maestro de orquestra sinfônica bêbado com mestre-de-bateria louco diante duma bateria invisível. Ela faz uma cara de medo, fecha os olhos e se aproxima devagar, tremendo.
Repórter: O senhor é o quê aqui?
O sambista chega bem ao ouvido dela e grita, como se estivesse um som muito alto.
Sambista: Fales um pouco mais alto que não estou ouvindo.
Repórter: O senhor é o quê aqui?
Sambista: Sou mestre-de-bateria, diretor da escola e compositor.
Repórter: O ano inteiro trabalhando preste dia. Muito sacrifício. Muita esperança da escola ser campeã?
O sambista faz uma respiração ofegante, igual entrevista de jogador de futebol.
Sambista: Ééééé... Sabes como é. Carnaval é uma caixinha de surpresa. Mas, respeitando os adversários, nos empenhamos ao máximo pra obter um resultado positivo.
Repórter: A escola está pronta pra desfilar?
Sambista: Sim. Como podes ver [e aponta à multidão invisível] são 20 mil componentes. A outra ponta ainda está no morro. Não sei se dará tempo de passar todo mundo. Deve estourar o tempo mas aí estoura a boca do balão também. Primeiro saiu a Velha-guarda do Jardim de Infância, depois a Mocidade Independente do Asilo dos Velhos, a Estação Primeira da Ferroviária, a Unidos dos Divorciados e nós: Acadêmicos dos Cabuladores.
Repórter: Algum problema de última hora?
Sambista: Temos de fazer bonito, afinal nossa majestade, rei Momo, chegou pra ver a festa do maior país carnavalesco do mundo. Mas problemas sempre surgem. O problema é um impasse com a ala naturista. O regulamento da liga proíbe a genitália despida e o regulamento da federação naturista proíbe a genitália vestida. Estamos tentando fazer uma conciliação pra poder começar o desfile. Outro impasse é que a garota do tempo dum telejornal disse que hoje não chove. Noutro canal diz que chove. De modo que o pessoal não sabe se desfilará com guarda-chuva.
Repórter: Qual o segredo do barracão? Todo ano tem um segredo. Carnaval sem segredo não é carnaval.
Sambista: É o carro que representa os times de futebol. Mas é segredo porque assim como proibiram o cristo mendigo temos medo que a Igreja mande excluir São Paulo, Santos, Santa Cruz, São Caetano, etc.
Repórter: E a musa da escola?
Sambista: É Ritinha Mata-o-Velho.
Aponta com as mãos e acompanha uma garota invisível dançando.
Sambista: É essa nossa musa. Olhaí, dançando, quase peladinha! Sabes como é: Carnaval sem mulher pelada não é carnaval. Já foi eleita a musa deste carnaval e ganhou o concurso do Caldeirão.
O sambista dá uma olhada na repórter, de cima a baixo, 360 graus.
Sambista: Até que cê é bem bonitinha, hem! Dava uma bela rainha de bateria. Ou então uma garota do tempo de telejornal.
Repórter: Hehehe. Hoje não posso porque estou trabalhando.
Sambista: Que pena, que pena!
Repórter: E qual é o tema da escola?
Sambista: É sobre nós, brancos, que somos muito discriminados. Imagines que tem cota pra negro, pra mulher, pra pobre mas não temos cota pra branco em concurso e vestibular, nem em eleição. Fazemos uma exaltação à branquitude, a esta pele branca, bonita.
Repórter: E dá pra mostrar que tem samba no pé?
Ele dá uma sambadinha de turista e a repórter faz careta como tomando chá de eucalipto.
Repórter: Ai! Então tá! E um trecho do enredo?
Ele agacha, levanta, rodopia, esquidum, esquidundum!, agacha, levanta... ela, assustada, faz careta.
Sambista: Olha o Acadêmicos aí, gente! Dá-lhe, portanto! Bimba! Bimba! Que lindo! Que lindo! Esquidum, esquindô, é no teleco-teco, é no balaco-baco, é no ziriguidum, esquindê-lelê, esquindô-lalá, é no borogodó, é no cachinguelê. E o sanatório mostra como é louco o louco, ô louco! Eu vou, eu vou, amor. Eu vou nessa viagem mutcho louca dentro desse hospício!
Enquanto canta vai agachando e levantando, e o microfone acompanhando.
Pegou uma coroa de princesa, não se sabe donde e pôs na cabeça da repórter.
Repórter: o quê?
Sambista: Estás nomeada princesa honorária da imprensa. E comecemos logo o desfile porque, como estás vendo, são dez mil componentes. Se bobear pode estourar o tempo.
E saiu apitando, sambando, esquidum!, sacudindo uma mão e, com a outra, arrastando a princesa compulsória.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Kiko cresceu e virou apresentador no Brasil. Adeene neles!
● Na chamada sobre o desfile de Campo Grande entrevistaram o prefeito da cidade. Mas durante o Carnaval não é rei Momo quem governa? O prefeito já lhe entregou a chave da cidade.
— Meu povo. Está aberta a folia, o reinado de Momo. Em meu governo é só folia. Não tem IPTU, fiscal nem dengue. Em meu mandato não haverá aumento de gasolina, de passagem de ônibus nem do pão francês. E ninguém precisa trabalhar.
● A repórter do SBT entrevistou um sujeito que estaria fantasiado de paparazzi! Mas o italianismo é paparazzo. Paparazzi é plural, pois em italiano o plural se faz com I em vez de S. Mais um fator que demonstra a inconveniência de estrangeirismo, pois é absurdo se ter de obedecer a regras de flexão doutro idioma.
● Num sítio a manchete: Psicóloga ensina como amarrar namorado no Carnaval. Também ensina a educar um filho? Quaquaquaquá!
● As musas todas com aquela inconfundível voz grossa de anabolizante. A década da musa-ciborgue. Antigamente os travestis imitavam as mulheres. Hoje as mulheres imitam os travestis. Cruz-credo!
A mama natural não é esse balão inflado de peito de travesti. É convexo embaixo e côncavo encima. Peito de silicone, definitivamente, não é atraente.
Menos imposto, menos sal, menos musa traveco no Carnaval
● Felizmente vi Viviane Araújo no primeiro desfile, antes da metamorfose a Chuazenéguer. Na ocasião o filho de Monique Evans dissera: Que peito lindo! E Luma, ai!, Luma de Oliveira 1987! Inefável o êxtase daquela visão, Luma na Caprichosos 1987! Nesse ano soube que Luma desfilaria em Campo Grande. Imperdível! Estava tão empolgado quanto na folia. Na aula perguntei a um professor do curso de engenharia da UFMS, que sempre conversava comigo, se ia no tal evento. Deu um risinho irônico e disse Não gosto de desfile de moda! Desde então sempre me evitava no corredor. Evitava o aluno que presumiu que gosta de desfile de moda!
● As emissoras acomodadas só ficam naquela sem-graceira de trio-elétrico baiano. Porque é muito mais fácil. Não precisa explicar enredo, pesquisar as alegorias representadas pra explicar ao público, movimentar câmera nem contratar . No máximo entrevistar uma e outra celebridade que suportamos o ano todo. É o mesmo fenômeno dos filmes de ficção científica: Quando se chega a outro planeta ou a Terra futura o ambiente é sempre deserto porque é muito mais barato um cenário desértico do que providenciar floresta, rio caudaloso, animais e plantas exóticas.
Essas micaretas todas e esse famoso carnaval de Salvador, tudo isso não é carnaval. Carnaval tem características específicas, como irreverência, inversão, fantasia, sátira, ausência de distinção social... Se não qualquer noite numa boate se poderia considerar Carnaval. Não só porque está todo mundo pulando ao som alto de canções-chavão que seja carnaval. Também não é só porque a data é Carnaval, senão todo retiro espiritual seria.
● E pra não deixar pra última hora, já podeis organizar o enredo da Beija-flor, Portela, Vila Isabel ou, não sei qual, a escola de samba cujo enredo de 2020 será Navegando e surfando na internete, um mundo de gibi e de letra, a face rabelesiana, dantesca, cheiquispiriana, cherloquerrolmesca, agatacristiana e edgaralanpoesca da vida, na mente desvairada, satírica, analógica e digital e dos miríades de pontos de vista das 1001 noites irreverentes e relevantes, miríficas e oníricas de Che Guavira.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Colaboração de Joanco
Faltam folhas e o formato está pequeno demais na digitalização
Joanco reescaneará o gibi
aguardar

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

● Tem futebol o ano todo, quase todo dia. 360 dias de futebol e só 5 de Carnaval! O que demonstra cabalmente a indigência cultural e intelectual do povo. Até no sábado de Carnaval tem jogo. Deixai os atletas curtir a folia, seus maníacos!
● E essa música ai, se te pego? O que dizer desse rebolation 2012? Não deu pra compor uma letra bonita, uma canção que preste, mesmo que seja fraquinha? Ao menos com bom ritmo. Isso aí ganhar o mundo? Que pobreza!
● Na reportagem sobre os mal-educados do trânsito, que andam e estacionam na contra-mão, se disse que estacionar na contra-mão é menos grave que trafegar na contra-mão. Mas se o carro está ali, estacionado na contra-mão não teve de trafegar, um instante que seja, na contra-mão? Apenas saiu da garagem e estacionou virado ao lado errado?  Caiu da carroceria dum camião, arrebentou o cabo do guincho ou foi posto ali por guindaste ou helicóptero?
● Lindemberg (apesar da corruptela), dando impressão de ser um nome predestinado, faz lembrar o escandaloso caso do suposto seqüestro do bebê Lindbergh, filho do aviador celebrizado ao ser o primeiro piloto a atravessar o Atlântico em vôo sem escala num teco-teco. No livro Crimes que passaram à história, de Alan Hynd, se pode ler o relato detalhado do caso. Leitura importantíssima pelo fato de mostrar tudo o que não se deve fazer e situação que nunca se desejaria passar. Leitura fundamental pra se aprender como não cair na tentação de participar dum crime-espetáculo, como no caso de seu quase xará Lindemberg, onde, fugindo da pieguice habitual, se percebe que se um atirador de elite tivesse abatido o monstro logo no início talvez hoje a ex-namorada estivesse chorando a morte e a família entrando com ação indenizatória porque o sujeito não tinha antecedente criminal. Talvez.
No início do livro Alan Hynd resume assim o caso Lindbergh:
[...] Por diversas razões, sendo as principais a proeminência, ingenuidade e teimosia do pai da vítima e a estima que lhe era então dedicada, o seqüestro do bebê Lindbergh serviu pra reunir sob o mesmo toldo o mais extraordinário conjunto de palhaços, vilões, excêntricos, exibicionistas e outras personagens do mundo do espetáculo que até então se apresentara em qualquer picadeiro, exceto o dos irmãos Ringling. Como Jimmy Durante diria, todos queriam participar do ato.
O caso foi extraordinariamente deturpado, desviado, abafado. Detetives na pista eram tirados de cena. Comportamento estranho da polícia, etc. Tal como no caso Kennedy. Se aventou todo tipo de teoria, menos a mais óbvia, que nem o autor se atreveu a apresentar: A de que a criança fora vítima de abuso ou acidente, sendo o seqüestro uma cortina de fumaça. Além de gigantesca celebridade e ser considerado herói nacional, Lindbergh era mação. Pra bom entendedor...
● Outra história deturpada é a de Hedy Lamarr. Esposa de alto oficial nazista, conseguiu iludir a vigilância duma criada e fugir via janela pra em seguida ser estrela de Roliúde. Fez tudo sozinha? Fugindo ao nada? Tem tanta sorte assim? Se conta que quando tocava piano cum amigo teve a idéia de que se mudando a freqüência o diálogo se manteria se o outro mudasse igualmente. Assim teria inventado o princípio da telefonia celular. Como ato patriótico doou a patente ao governo ianque. E por que nada mais inventou se era assim tão genial? Porque é tudo uma farsa. Na verdade roubou a idéia e fugiu ajudada pelo serviço secreto ianque. Assim se tornou estrela cinematográfica tão abruptamente.
● Outra história mal-contada é o pps que correu na rede, sobre um piloto cubano que fugiu do país e através da diplomacia ianque não conseguia retirar a família. Então se disse que com ajuda duma amiga mexicana teria conseguido se comunicar com a família e marcar um ponto de espera, uma praia onde a família o esperaria chegar em avião. Então o governo cubano ficou grunhindo igual o ciclope da Odisséia de Homero. Tudo muito heróico... e fantasioso. Claro que não houve amiga mexicana. Se fugiu foi com plano bem elaborado da CIA. O conto de super-herói é conveniente pra ridicularizar o governo inimigo. Não é pra menos que a música de fundo cantava Era la isla más bella descubierta por Colón. Pero vino un maricón y hizo una mierda de ella…

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012


Olha o CARNAVAL chegando aí!, gente
Marchinha do Megapaulo
Cadê meu arquivo que eu ia baixar?
Mamãe, quero baixar!
Não dá pra subir, não dá pra baixar
Tem que pagar pra subir, pagar pra baixar
Onde essa coisa vai dar?
Mamãe, quero baixar!

Sinto muito mas não vai dar
Não dá, não dá pra baixar
Quem foi que matou Megapaulo?
Foi tio Sam, não foi em São Paulo
Não dá, não dá pra baixar
Agora tem que pagar

Megapaulo caiu na esparrela
E ficamos naquela
Coisa de velho caduco na nova era
Tio Sam, tio Sam já era!

Megapaulo, meu paraíso pirata, uma quimera
Tio Sam, tio Sam já era!
Megapaulo, meu baixaraíso pirado, que beleza que era
Tio Sam, tio Sam já era!

Relatório 6
do emissário extraordinário XYZ ao planeta 3
Em missão urgente buscando inteligência
a dom Piqwỹ Lagarrr Urraur nã-Ữluarurr
governador-geral do sistema Altair
Outra estranha característica dos habitantes do planeta 3 é ter uma mórbida aversão a algumas partes do corpo, alguns órgãos. Imaginai uma planta que sinta um horror imenso em exibir a flor, ou um pato que viva escondendo o bico. Pois esse estranhíssimo povo tem uma exacerbada aversão a mostrar a área onde se situam os órgãos reprodutores, e as fêmeas ainda mais: Escondem a toda custa a área das glândulas mamárias. Um fenômeno muito estranho e inexplicável, não encontrado noutro planeta conhecido. E o mais estranho é que a repressão a exibir essas áreas é forte e institucionalizada. Usam poder de polícia e tratam com mais rigor que um crime.
Procurando uma razão pra isso soube que o que consideram feio crêem dever esconder. E consideram feia a área baixa dos machos. Mas não entendi por que o mesmo com as fêmeas. Se não se pode mostrar o que é feio também não pode mostrar o bonito?
E as leis desse povo são das mais estranhas. Consideram que um criminoso tem o direito de fugir, que é um instinto natural. Mas um cidadão ordeiro não tem o direito de resistir a prisão. Mesmo se considerando que muitos bandidos se disfarçam de policial. E consideram como agravante num assassínio o fato de não se dar chance de defesa à vítima. Ora, mas em todo o reino dos seres vivos o predador procura anular ao máximo a capacidade da presa reagir e o ferir. Usam veneno, mimetismo, surpresa, preferem a presa mais debilitada, velha ou doente, solitária. Até numa guerra se procura sabotar o inimigo, o enfraquecer ao máximo, atacar de surpresa. Mas a lei diz que é agravante o fato de não dar chance de defesa à vítima. Por mais estúpidos que sejam alguns assassinos nunca se viu um estúpido o suficiente a ponto de dar chance de defesa à vítima. E como dar essa chance de defesa? A lei não diz. Só diz, romanticamente, que se não der é agravante, e pronto. Encaram um assassínio como um jogo de campeonato. Vejas como são insensatos os habitantes do planeta 3!
Será que quando um matador de aluguel vá cumprir a missão aborde a vítima e a convide a um duelo? Ou brinque de esconde-esconde pra ver se ela consegue fugir?
E vemos casos de alguém vítima de ameaça. A vítima vai à polícia, que diz que nada pode fazer enquanto o agressor não agir. Mas se a vítima se prevenir e se defender é ela quem será presa e tratada como criminosa.
Muitas são as leis esdrúxulas no planeta 3. Há coleções, de modo que o relatório ficaria muito longo se citasse todas. Tudo porque os nativos são muito formais, muito literais, excessivamente formais e formalistas, não sabendo fazer generalização. Em vez de dizer que é proibido matar intencionalmente, seja por qual meio, dizem que não podem esfaquear. Então quando inventam o revólver é preciso criar uma lei que proíba matar com revólver. Assim demoraram muito a criar uma lei proibindo roubar via computador.
Emissário extraordinário XYZ prossegue na difícil busca a inteligência no planeta 3.
Informe 6
del emisario extraordinario XYZ al planeta 3
En misión urgente buscando inteligencia
a don Piqwỹ Lagarrr Urraur nã-Ữluarurr
gobernador-general del sistema Altair
Otra extraña característica de los habitantes del planeta 3 es tener una mórbida aversión a algunas partes del cuerpo, algunos órganos. Imaginad una planta que sienta un horror inmenso en exhibir la flor, o un pato que viva escondiendo el pico. Pues ese extrañísimo pueblo tiene una exacerbada aversión a exhibir el área donde se sitúan los órganos reproductores, y las hembras aun más: Esconden a toda costa el área de las glándulas mamarias. Un fenómeno muy extraño y inexplicable, no encontrado en otro planeta conocido. Y lo más extraño es que la represión a exhibir esas áreas es fuerte y institucionalizada. Usan poder de policía y tratan con más rigor que un crimen.
Procurando una razón para eso supe que lo que consideran feo creen deber esconder. Y consideran fea el área baja de los machos. Pero no entendí por que lo mismo con las hembras. ¿Si no se puede mostrar lo que es feo también no puede mostrar el bonito?
Y las leyes de ese pueblo son de las más extrañas. Consideran que un criminoso tiene o derecho de huir, que es un instinto natural. Pero un ciudadano cumplidor no tiene el derecho de resistir a prisión. Mismo se considerando que muchos bandidos se disfrazan de policial. Y consideran como agravante en un asesinato el hecho de no se dar chance de defensa a la víctima. Ora, pero en todo el reino de los seres vivos el predador procura anular al máximo la capacidad da presa reaccionar y lo herir. Usan veneno, mimetismo, sorpresa, prefieren la presa más débil, vieja o enferma, solitaria. Hasta en una guerra se procura sabotear el enemigo, lo debilitar al máximo, atacar de sorpresa. Pero la ley dice que es agravante el hecho de no dar chance de defensa a la víctima. Por más estúpidos que sean algunos asesinos nunca se vio uno estúpido lo suficiente a punto de dar chance de defensa a la víctima. ¿Y como dar esa chance de defensa? La ley no dice. Solo dice, románticamente, que no dar es agravante, y basta. Encaran un asesinato como un juego de campeonato. ¡Ved como son insensatos los habitantes del planeta 3!
¿Será que cuando un matador de alquiler va cumplir la misión aborde la víctima y la invite a un duelo. O juegue de esconde-esconde para ver si ella consigue huir?
Y vemos casos de alguien víctima de amenaza. La víctima va a la policía, que dice que nada puede hacer en cuanto el agresor no actuar. Pero si la víctima se prevenir y se defender es ella quien será presa y tratada como criminal.
Muchas son las leyes esdrújulas nel planeta 3. Hay colecciones, de modo que el informe quedaría muy largo se citando todas. Todo porque los nativos son muy formales, muy literales, excesivamente formales y formalistas, no sabiendo hacer generalización. En vez de decir que es prohibido matar intencionalmente, sea por cual medio, dicen que no pueden acuchillar. Entonces cuando inventan el revólver es preciso criar una ley que prohíba matar con revólver. Así tardaron mucho a criar una ley prohibiendo robar vía computador.
Emisario extraordinario XYZ prosigue en la difícil busca a inteligencia nel planeta 3.

Comentário de Anônimo
Nem todo mundo sabe,mas o MegaUpload foi realmente vítima de descuido (ou azar), mais que qualquer outra coisa. Até uns poucos meses atrás ele ainda estava efetivamente fora da jurisdição ianque. Contudo,  alguém na administração da empresa caiu na besteira de fazer o lisem duns servidores na Virgínia. O caso é que, por tratado Eua-Nova Zelândia, essa última tinha de considerar ianque qualquer empresa que fizesse certas operações (como o lisem) em território ianque. Vemos então que não há tanto mistério no porquê pegaram o gordo.
Apesar do que escrevi acima, acredito também que a causa da sanha da Time Warner em atacar o MegaUpload está na tentativa do gordo no sentido de abolir a escravatura dos artistas às gravadoras.

domingo, 12 de fevereiro de 2012


Colaboração de Joanco
Enviado por não mais estar disponível no sítio original
em inglês - in english
Sobre um suposto vírus cavalo-de-tróia, nada foi encontrado na verificação. Sendo arquivo só de figura, não há vírus. O arquivo .srv que tiver é o crc e pra verificar se não foi corrompido.
Muitas vezes o anti-vírus dá falso-positivo, principalmente quando usa busca heurística. E também ocorre muito do anti-vírus considerar vírus arquivos da empresa concorrente. É a guerra comercial.
Se detetar vírus e o arquivo só tem imagem é falso-positivo.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012


Não sei se todos sabem, amigos, mas o blogue Quadrinhos antigos não foi deletado. Muito ao contrario, está no ar há alguns dias. E o Fernando hoje me passou o convite pra ser o administrador do blogue, com postagens, etc. Se dará certo não sei. Tenho meu blogue, meu serviço, filhos, logo serei pai de novo. Ou seja, um monte de coisa pra fazer. Preciso da ajuda de todos. Ainda não tenho lançamento de peso pra fazer. Nem sei quem são os colaboradores antigos. Mas a vontade de que o QA continuasse foi maior. Isso conseguimos. Postagens novas? Veremos. Primeiro passo: Terei de baixar todos os escãs já lançados (são muitos) pra posterior postagem caso seja deletado. Conto com a ajuda de todos.
Abraços a todos e divulgai em vossos blogues
Adriano ou Chesco36 como preferirem

Que óptima notícia! Na verdade o problema principal é manter as conexões existentes activas e postar novas revistas com a ajuda dos colaboradores. Talvez desenvolvendo um modo de colaboração mais descentralizado e permitindo 1 número restrito de colaboradores, postar suas revistas no blog com pouca intervenção do administrador, pra minimizar o tempo gasto com a administração do blogue. Com a ajuda dos colaboradores estou certo que conseguiremos manter a qualidade das postagens.
Grande abraço a todos
Gizmo

Considero meu blogue uma extensão dos outros
Não como concorrentes
Que a repostagem aumenta o número de baixadores
(Claro que com os créditos é bem mais bacana)
Se noutro subidor, menor probabilidade de ficar indisponível
Assim, em rede, descentralizado, menor probabilidade de conflito, de guerra de vaidade, de insatisfação.
Che Guavira

@templatesyard